Tudo e Todas as Coisas, de Nicola Yoon

quarta-feira, setembro 27, 2017

| Por Clara Taveira |


Pense num livro que eu sempre evitei pela capa. Pois é, isso é que dá ser implicante com aparências, não é, senhora Clara? Se não fosse o outro livro da autora Nicola Yoon, que ganhamos com a parceria do blog Encontros Literários com a Editora Arqueiro e que tem a capa MAIS LINDA DO MUNDO, “O Sol Também é Uma Estrela”, eu nunca teria lido nada da Nicola.

Ok, isso não é inteiramente verdade, pois um trailer patrocinado do filme e descobri que a protagonista, a lindinha Madeline, é interpretada por ninguém menos que a MARAVILHOSA AMANDLA STENBERG (eu tenho uma queda gigantesca por ela, admiro muito essa guria por um milhão de coisas distintas). Para quem não conhece a Amandla, ela é uma atriz conhecida por seu papel em Jogos Vorazes (a Rue) e por vídeos sobre racismo e apropriação cultural. Lembram da treta com aquela Kardashian e as trancinhas? Foi Amandla quem puxou a orelha. Que mulher!

Fiquei bem interessada na história, fui buscar saber e descobri que era exatamente a do livro que eu sempre evitei (não guardei nem o nome, olha que pecado). Fiquei genuinamente feliz por saber que era uma protagonista negra em um livro romântico de adolescentes / jovens adultos. E o mais incrível: Nicola Yoon também é negra!!

Ah, vai, não me venham com esse papinho de “oportunidades iguais”, que não é bem assim, e tem que ser muito “inocente” para achar que Nicola Yoon virar um bestseller não é algo sensacional e inovador para uma sociedade tão racista quanto a nossa! Vamos lá, quantos mocinhos negros em bestsellers você viu nos últimos anos? A Culpa é das Estrelas? Crepúsculo? Cidade dos Ossos? Os do John Green, Nicholas Sparks? A proporção de mocinhos brancos para mocinhos negros (ou latinos, asiáticos, enfim) é minúscula, vocês sabem disso.

Bom, deixando esse assunto de lado por um segundo (mas nunca diminuindo a importância de conversarmos sobre isso), vamos à história, que não só é um amor, como é contada de um jeito delicioso!

Madeline é uma jovem comum, muito obrigada. Tem uma boa relação com a mãe, gosta de livros, jogos, de surfar (nossa, que expressão de vovô!) na internet, o básico. O único problema é que ela é alérgica a… tudo, praticamente. Sua imunidade é tão ruim, que ela vive em uma espécie de bolha de plástico (só que moderna, linda, tecnológica): sua casa, que tem um sistema bizarro de higienização e vedação e sei lá o que mais para impedir que ela respire ou entre em contato com qualquer coisa.

Sua vida está na mesma, ela já está acostumada com essa rotina dentro de casa e nunca fora (afinal, se você nasceu presa, sem nunca sentir o cheiro de flores ou o gosto da água do mar, você acaba um pouco resignada, né? Não sabe o que está perdendo de qualquer maneira…), quando, de repente… Um vizinho novo aparece na jogada. Ah, o amor juvenil…

Olly é um adolescente também comum (bom, mais comum do que Maddy, com certeza!), com uma família perturbada, uns trauminhas, esse básico pacote americano do mocinho desinteressado. A única diferença é que ele está totalmente interessado na nossa Maddy e dá seu jeito de conseguir se aproximar dela. Quando descobre de sua limitação, nada muda. Ele continua querendo conhecer Maddy, saber mais de Maddy, se aproximar mais de Maddy.

E aí que tudo muda. A vida rotineira de sempre deixa de ser suficiente para Maddy, que decide arriscar tudo para viver nem que seja alguns dias de liberdade ao lado daquele lindo garoto de olhos azuis.

Tudo e Todas as Coisas tem a escrita deliciosa de Nicola Yoon (que se repete em O Sol Também é Uma Estrela, que nada tem a ver com esse livro, mas que é tão encantador quanto) mesclada a alguns elementos gráficos adoráveis. É um romance lindo, que não romantiza doenças, que te faz torcer até o fim tanto pelo casal como somente por Maddy, essa jovem adorável que, apesar de ter um sistema imunológico bugado, tem uma vontade imensa de viver!

É um belíssimo YA, que eu recomendo bastante. Fofo!



Quer dar uma força para o Capitu Já Leu? Compre o livro por esse link aqui.
Nós ganhamos uma porcentagem pequenina e revertemos o valor para manter o CJL no ar! :D







You Might Also Like

1 comentários

  1. Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas se de assistir o filme (que sabemos que sempre mudam as coisas) eu amei, imagina lendo!!

    ResponderExcluir

Postagens Populares

Curta no Facebook