Para Sempre Noiva, de C. Caraciolo

|  Por Raphael Pellegrini  |

Muitas vezes escutei que quando estamos perto de um objeto, não podemos falar com propriedade, que precisamos de certa distância para poder fazer o isentão, que é capaz de dar seu veredito sem ser atravessado por opiniões pessoais.

Bom, para quem já leu um post um tanto antigo meu, aqui mesmo, no Capitu, deve saber que eu penso exatamente o oposto. Não acho que literatura seja objeto, para mim é voz e materialidade que vai além de algo estático, que pode ser observado por um olhar especializado. Literatura é tesão, é paixão, é gozo, e isso não vai mudar para mim.

Mas por que toda essa defesa logo no início desse texto? Bem, porque hoje escrevo um pouco sobre um livro que nasceu bem ao meu lado, literalmente. Para Sempre Noiva é uma história escrita por C. Caraciolo num projeto que achei interessantíssimo: a busca por histórias rápidas, leves, que retomam aquilo que os antigos romances de banca de jornal tinham de melhor.

E nesse sentido, a autora foi muito bem. De leitura fluida e rápida, Para Sempre Noiva é livro para ler em uma sentada. Comece a ler no comecinho da tarde e nem verá quando já estiver anoitecendo.

Robby já foi noiva dezenas de vezes... como atriz! Mas a jovem artista jamais cogitou a possibilidade de um compromisso sério.

A não ser com Erick, claro.

Se ele não tivesse arruinado o namoro dos dois, três anos antes, claro.

Mas agora que os dois deverão se encontrar no altar, no casamento de amigos em comum, sentimentos antigos e não resolvidos surgirão com intensidade, e a paixão arrebatadora de sempre fará a atriz se perguntar sobre suas decisões do passado.

Isso se Robby não cumprir uma de suas ameaças e passar com o carro por cima de seu ex-namorado.

Para Sempre Noiva é o primeiro romance de C. Caraciolo, assim como o primeiro da série “Para Sempre”, composta de três romances independentes entre si. “Para Sempre Madrinha”, escrito por Carol Moura, e “Para Sempre... Garçonete?”, escrito por Aretha V. Guedes, estarão disponíveis na Amazon em breve.

A história de Robby e Erick me retomou muito do que já vi nas comédias românticas cinematográficas mais divertidas. Com uma pitada de humor aqui, uma tirada mais sarcástica de lá, um mocinho meio acanhado, que fala pouco no começo da história – logo, guarda alguns pensamentos inimagináveis para a protagonista –, a história vai caminhando e termina com o final mais do que esperado. Aqui o objetivo é se divertir e aproveitar uma história de amor leve.

Como é possível notar nesse texto, essa é uma pequena resenha de um livro que inicia de uma forma maravilhosa um projeto com tudo para dar muito certo.

Que venham mais livros e mais romances, C. Caraciolo.



Gostou da resenha e quer ler o livro? Comprando por aqui, você dá uma forcinha pro CJL sem pagar nada por isso! :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário