As Namoradas do Meu Pai, de Silvana Tavano

|  Por Clara Taveira  |

Pense num livro fofo. Em todos os sentidos. A capa é fofinha, a edição é fofinha (quadradinha, viram no Instagram do Capitu Já Leu?), a editora é fofinha (é um selo chamado GIRAFINHA, convenhamos!), a história é fofinha, tudo é bonitinho.

Ganhamos esse livro do Sebo Beta de Aquarius, nosso parceiro, que tem váááários deles lá (sério, eles compraram estoque de várias editoras, então pode ir lá sem medo e pedir um. Custa dez continhos.), e o motivo de ele ter sido escolhido é apenas um: é um infanto-juvenil fofo, ora bolas! Por mais que eu seja adulta e goste de livros adultos, de vez em quando é bom ler algo menos... menos, para dar uma desopilada, não acham?

Sobre a história, como o nome já indica, gira em torno de uma adolescente, cujo pai tem diversas namoradas ao longo da vida, e sobre como isso a afeta. Mas não pense que isso torna o livro pesado: é um infanto suave e gracinha, com um tom de nostalgia gostoso. Ok, tem uns probleminhas de revisão, confesso que me incomodou um cadinho, mas talvez seja porque eu sou revisora. Infelizmente não dá para desligar o botão do "modo revisão" na minha cabeça, né? Por exemplo, tempos verbais. Em alguns momentos o livro está no presente, em outros no passado imediato. Isso me incomoooda...

Enfim, vamos deixar isso de lado e voltar para a história. Carol, a protagonista, tem um pai viúvo que vive trocando de paixonite. Algumas a Carol simpatiza, outras não, algumas ela torce para que dê certo, outra ela conta os minutos para ser trocada. Mas não pense que é uma menina boba, fútil e mimada: não é. Ela só conhece o modus operandi do pai e sabe que, por mais que pareça apaixonado, daqui a pouco ele arruma uma nova namorada. 

Enquanto a jovem reflete sobre a inconsistência amorosa do pai, o afastamento dele começa a incomodar Carol. Disfarçar a rabugice quando uma nova chega já se torna difícil, mas, ainda que a curiosidade prevaleça, ela sabe que correr atrás de informações é quase impossível. É seu pai, afinal de contas: mil namoradas e pouca conversa.

Percebi que, às vezes, é mais fácil tentar prever o futuro do que querer adivinhar o passado.

Claro que, como boa adolescente, ela também tem suas paixonites. Ou sua paixonite, no caso: o tal do Leo, que ela não sabe muito bem como lidar.

As Namoradas do Meu Pai é um daqueles livros que a gente encontra em biblioteca de escola e quer levar para casa e dormir de conchinha quando temos dez anos de idade. Sabe quais? Daqueles que a gente só não dorme para não amassar e não levar bronca na escola. Fofo!


Esse livro foi cedido pelo Sebo Beta de Aquarius e está disponível para venda lá (e possivelmente pelo site e página do Facebook!).

Todas as resenhas de parceria são sinceras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário