Orange Kiss, de Carol Moura


|  Por Clara Taveira  |

Já falei isso mil vezes, vou repetir mais uma: eu tenho um grande problema para fazer resenha de livros que eu amei. Minha vontade é enfiar um monte de “AMEI!!” ao longo do texto e enviar. É preciso um grande controle de minha parte para conseguir sair dessa zona de loucura expressiva.

Pois bem, dito isso, saibam que eu estou bem controlada aqui, porque a vontade de fazer Ctrl + c e Ctrl + v no “AMEI!!” e sair povoando esse texto desse sentimento gostosão é imenso. Sim, porque eu AMEI ORANGE KISS!!

Orange Kiss é um daqueles livros que você vê toda hora no Wattpad, fica namorando, pensando “será?”, ou “devo começar a ler?”, e sempre algo acontece e você deixa para depois. Bom, eu faço isso com um monte de livros dos destaques do Wattpad, não sei vocês. Acabo fazendo uma lista de quais vou ler primeiro, leio a primeira frase de cada um e fico fazendo rodízio de primeiras frases! No final, acabo lendo tudo quando vão para a Amazon ou quando eu tenho a oportunidade de revisar algum. Sim, shame on me, eu devia ler mais os livros dos destaques, me perdoem, autores lindos. Não desistam de mim.

Enfim, OK, como carinhosamente chamamos Orange Kiss, caiu no meu colo como um trabalho. E QUE TRABALHO! Uma das melhores coisas da minha profissão de revisora é ter a oportunidade de revisar livros incríveis desse jeito! Várias vezes precisei voltar parágrafos (ou capítulos? Não lembro mais) inteiros, pois estava lendo como leitora, não como profissional. Ah, vai, eu estava curiosa para saber o que ia acontecer!

OK conta a história da Paige, uma mulher maravilhosa, gatona, quero tomar café com ela, que termina um relacionamento e fica naquela famosa bad. Uma amiga a pentelha até o limite e a convence a ir até o Orange Kiss, um clube para mulheres. Sabe aqueles homens sarados e gostosões que ficam tirando a roupa e mostrando o tanquinho? Então, OK é o point deles na cidade de Paige. Lá vai a pobre mulher, de coração partido, ver machos suados rebolando. Que programa de índio, não?

Eis que surge nas suas vistas o Príncipe Encantado, um dançarino maravilhoso, que captura imediatamente a atenção da pobre Coração-Partido. Sabe como dizem por aí, né? Coração partido se cola com porr… ééééé… Com porções grandes de atenção. *Piscadinha*

A atração entre Paige e o dançarino sedutor é gigante, imediata e arrebatadora, e eles logo marcam um encontro maravilhoso, a coisa pega fogo, uhull, calcinha no ar, adoro! A única coisa estranha nisso tudo é que, além de dançarino, o Príncipe é um garoto de programa, mas ele se recusa a aceitar o pagamento de Paige depois da noite tórrida. Opa! É aí que começa o amorzinho? É aí que começa o amorzinho. O Príncipe dormiu com ela porque quis, não por dinheiro.

Mas espera: se você está achando que OK é só mais uma história hot bobinha, está redondamente enganado. Há toda uma rede de mistérios e problemas a serem resolvidos pelo nosso amável Príncipe Gostosão antes de eles conseguirem cogitar a ideia de um relacionamento. Sim, achou que seria fácil? Uma Linda Mulher invertido? Na-na-ni-na-não. Nada é tão simples quanto parece.

De repente, sem mais nem menos, Paige se vê mergulhada em uma rede complexa de coisas ilegais que tentam puxar seu Príncipe cada vez mais para baixo, e cabe ao casal, e somente ao casal, conseguir sair desse lamaçal todo que envolve a misteriosa OK e todos que trabalham nela.

Não pensem que essa é uma história de “o amor cura tudo”. Não é. É uma história de “o amor foi o pontapé para a resolução de problemas”. Tudo que o casal decide enfrentar (e enfrenta) para conseguir a tão sonhada liberdade é escrito com habilidade pela autora, que nos faz torcer, chorar, sentir saudades, desejo, raiva, impotência, felicidade, alívio, tudo que dá para imaginar.

Sim, há cenas de sexo. Maravilhosas, por sinal. Sensuais, objetivas, mas com um detalhamento necessário e nem um pouco vulgar. Mas o livro não gira ao redor do sexo. Ele é um complemento caliente (me perdoem o trocadilho) para uma história muito bem enredada e emocionante. Então se você tem problema com livros hot, leia OK. Vai te ajudar a expandir os horizontes.

Com personagens cativantes, deliciosos, que nos causam fortes emoções, OK merece cada uma das vezes em que ficou entre os mais vendidos da Amazon. Por mim, ele ficaria lá para sempre.

Que venham mais livros de Carol Moura, que é uma fofa, por sinal! E sabe se maquiar, coisa que eu não sei...

#CarolMeEnsina


2 comentários:

  1. Eu também adorei esse livro e super recomendo!

    ResponderExcluir
  2. Vontade de bater na minha cara, pra ver se eu tomo vergonha e leio OK, logo!! Ainda mais depois de ler essa resenha! Fiquei mega curiosa!

    ResponderExcluir