Lena - Abrindo as Asas, de Clara Taveira


|  Por Aretha V. Guedes  |

Pense naquele CEO dominador e sexy com sua virgem submissa que se transforma em uma leoa selvagem após a primeira vez. Imagine o ricaço perigoso e tentador que está em busca de vingança contra a inocente mocinha. Visualizou? Agora pode esquecer estes e outros clichês clássicos da literatura contemporânea. Afinal, esta resenha é de Lena, e ela é gente como a gente.

Helena cresceu em uma comunidade religiosa com doutrinas rígidas. Conhecida como Lena pelos amigos e como “cavalo sem rédeas” pelas beatas fofoqueiras, aos dezesseis anos ela vai morar no Rio de Janeiro com a irmã, a irreverente Júlia. Longe dos pais e dos preceitos que a perseguiram por anos, Lena precisará abrir suas asas para que alce voo e conquiste sua liberdade e individualidade.

Lena - Abrindo as Asas é escrito em primeira pessoa e alterna a vida da protagonista entre seu presente e seu passado. Aos vinte e dois anos, Lena é uma mulher forte, empoderada e de convicção. Percebi nela três grandes certezas: ela faria tudo pelos amigos, seu primeiro e grande amor é a costura e ela é muito esperta, menos quando se trata do óbvio sobre o amor.

Para você entender a Lena de hoje, é preciso conhecer a Lena adolescente. Isto é um ponto muito interessante do livro. Às vezes, eu lia um capítulo dela aos dezesseis e me encantava com seu relacionamento com o primeiro namorado, Roberto. Ficava me perguntando o que teria dado errado naquele amor jovem. Aos poucos, junto com a Lenita, eu fui descobrindo. Deixarei meu ódio atual por Roberto fora desta resenha, já que pretendo fazer um texto imparcial. Não que eu queira influenciar a autora a deixá-lo impotente para o resto da vida ou algo do tipo…

Ok, voltando. Uma das frases que me chamaram a atenção desde o início foi:

“Se eu amor estivesse procurando por amor, pegava o telefone e ligava para minha mãe”

Este é o sentimento principal em Lena adulta: ela não quer um relacionamento. A gente quer, mas ela não. Não sei como ela aguenta resistir ao melhor amigo Joe. Eu não resisti! Paguei quatro reais em um pacote de biscoito (ou seria bolacha? Na cidade em que moro, não faz diferença), só porque a Lena não para de chamar o maravilhoso Joe de Chocolícia. Se ele for gostoso como o biscoito, não tem quem resista por muito tempo. Ele é um homem alto, bonito e sensual, com dreads que cheiram a morangos. Companheiro, inteligente e compreensível. Um combo de gostosura. Sabe aqueles momentos que você quer entrar no livro para que o casal se beije? Hummm… o problema não é nem esse, para ser sincera. O sentimento é mais: não deixa ele ir embora, sua cabeça dura!

Joe ilustra a capa do livro 2 da série.

Sabe o que é mais interessante? Joe não é nem o ponto alto do livro. Lena é recheado de personagens carismáticos que te conquistam. Você entra no universo deles e se sente parte da turma. Vivemos seus problemas e suas alegrias, como se estivesse andando pelas ruas do Rio. Ah, e o que falar da escrita deste destaque na categoria Feminina do Wattpad? As descrições de Lena são tão ricas e detalhadas, que mesmo que eu jamais tenha ido à Cidade Maravilhosa, consigo imaginar como são suas ruas. A escola em que ela estudou, a praça onde roubaram um beijo, o encontro perfeito na praia, a boate onde tiraram sua paz…

E as cenas hot? Ui, ui… O hot escrito por Clara é o tom perfeito de erotismo e realidade, algo que mexerá com sua imaginação e libido. Principalmente se for com Joe ou um certo segurança de uma certa banda famosa, a Jack Rock.

Se eu recomendo Lena? Se você gosta de mulheres fortes e decididas, com uma escrita impecável, não pode perder este romance que conquistará seu coração! Lena - Abrindo as Asas é o primeiro livro da duologia Wings. O segundo livro, Lena - Alçando Voo, já está completo na Amazon também. Os dois podem ser encontrados nesse link: Livros de Clara Taveira. Além disso, há também o Box da duologia, que está sempre em promoção.



2 comentários: