Gourmet, de Jiro Taniguchi & Masayuki Qusumi


Sou do tipo de leitora mais bobo que existe: dessas que só aceitam um mangá se ele possuir um enredo com vários personagens, história, surpresas e, se puder, um pouquinho de ação. Se não tiver nada disso, eu nem chego perto! Para que eu vou ler um mangá sem história longa?? Tô fora!

Ou melhor... eu estava fora. Até ler Gourmet, mangá de Jiro Taniguchi, ilustrado por Masayuki Kasumi e publicado no Brasil pela LINDA da Conrad (saudades eternas, R.I.P.).

Em Gourmet, acompanhamos o protagonista, cujo nome desconhecemos, experimentar, em suas viagens de trabalho, diversos pratos diferentes em 18 lugares diferentes pelo Japão. Em cada capítulo, somos apresentados brevemente à região onde o personagem se encontra, mas profundamente ao prato que ele saboreia. E saboreia com gosto, esse homem! Confesso ter sentido vontade de correr até um restaurante japonês e perguntar se eles fazem oyakodon, mame-kan ou shai-mai!
Pouco sabemos sobre o protagonista, além de que ele é vendedor e que sabe apreciar uma boa comida, não importa onde seja feita. Ao longo dos capítulos, conhecemos um pouco de sua história, mas é bem pouco mesmo, o suficiente para saber detalhes de seu relacionamento findado, ou sua morada em Paris.

É possível notar que, ao longo dos capítulos, o personagem parece amadurecer. Enquanto no começo do mangá ele parece um jovem trabalhador que se anima com facilidade, com o passar dos capítulos, parece se transformar aos poucos em um homem mais sério e mais maduro. Há quem diga que há metáforas sobre vida e morte ao longo de seus almoços e jantares, mas não consegui absorver tais associações. Apenas absorvi o aroma, o sabor e o prazer do homem em suas refeições, refogadas em suas breves lembranças sobre o passado.

O ponto alto desse mangá, sem dúvida, são as ilustrações, tão ricas em detalhes que fazem a história não carecer de um enredo muito elaborado. Em determinadas cenas, passei bons minutos só admirando os cenários ou os pratos. E, como é de se imaginar, são MUITOS e parecem deliciosos!

Gourmet é uma obra de pura apreciação imagética, no sentido mais literal da palavra. Faz o apetite abrir, aumenta a curiosidade e mostra que poesia não se faz só com letras e metáforas, mas também com imagens e comida. Taniguchi e Kasumi criam uma obra que não pode ser classificada como praticamente mais nada além de poesia culinária.

E que poesia!

:)

~ Dica amiga: para quem quiser adquirir esse mangá, o sebo Beta de Aquarius costuma vender essa belezura por dez reais!
Clique aqui para ver o site
Rua Buarque de Macedo, 72 - Catete, Rio de Janeiro
Telefone (21) 2556-1213